APCAS na FEICA European Adhesive & Sealant Conference and Expo

A FEICA European Adhesive & Sealant Conference and Expo realizou-se na semana passada, de 14 a 16 de setembro, em Hamburgo, e contou com a presença da APCAS.

Com o tema “Permitindo um futuro sustentável”, este ano a conferência focou-se na importância da sustentabilidade do setor para o futuro, em paralelo com os diferentes requisitos regulamentares aplicáveis a todos os setores, e também na diversidade e inclusão, fulcral em todos os setores de atividade.

Mais uma vez esta demonstrou ser uma conferência que permitiu a partilha de projetos, experiências e grupos de trabalho com diferentes stakeholders do setor de adesivos e selantes.

A par do 50º aniversário da FEICA, a APCAS foi distinguida com um prémio atribuído às associações nacionais que há mais tempo estão com a associação. Agradecemos à FEICA pelo reconhecimento!

Indústria de adesivos e selantes: Mesa redonda com distribuidores

Nesta mesa redonda promovida pela revista Adhesives & Sealants Industry, líderes da indústria na distribuição de matérias-primas e produtos químicos partilham as suas opiniões sobre as principais questões que afetam neste momento a indústria de adesivos e selantes.

Desta forma, foram partilhadas opiniões para questões em volta da guerra na Ucrânia, as preocupações contínuas com a inflação, como a recessão está a afetar a cadeia de abastecimentos e quais os fatores que atualmente causam os maiores desafios relacionados com o transporte e logística de matérias-primas e produtos químicos.

Leia o artigo na íntegra aqui.

Webinar: Plataforma de formação de PU para o uso seguro de diisocianatos

Realiza-se no próximo dia 7 de outubro este webinar co-organizado pela FEICA (Associação da Indústria Europeia de Adesivos e Selantes), CEPE (Conselho Europeu da Indústria de Tintas, Tintas de Impressão e Cores de Artista) e EFCC (Federação Europeia de Químicos de Construção).

O webinar pretende explicar por que razão a formação sobre a utilização segura de produtos à base de diisocianato é obrigatória e como podem aceder à mesma. Para além disso, este dará todas as informações sobre as funcionalidades da plataforma de formação de PU e os módulos e requisitos para a formação.

Este webinar é dirigido a todos os utilizadores profissionais ou industriais de adesivos, selantes, tintas, revestimentos e tintas ou produtos químicos de construção à base de PU.

Inscrições gratuitas aqui.

PACT – Ferramenta de coordenação de atividades públicas

A PACT – ferramenta de coordenação de atividades públicas – fornece uma visão geral das atividades específicas de substâncias em que as autoridades estão a trabalhar no âmbito do REACH e do Regulamento CLP, sendo que estas atividades são realizadas em conformidade com a Estratégia Regulamentar Integrada da ECHA.

Assim, a PACT dá informações sobre uma determinada substância nas seguintes áreas: criação e avaliação de dados, avaliação de necessidades regulatórias e gestão de riscos regulatórios.

Mais informações aqui.

Setor automóvel: Tomadas de decisão para vedação bem-sucedida de juntas form-in-place

Selantes de juntas form-in-place (FIPG) estão bem estabelecidas no setor automóvel para aplicações que requerem vedação como cárteres de óleo e sistemas de transmissão e refrigeração. No entanto, as inovações no design automóvel têm levado a mudanças substanciais na forma como os FPIGs são utilizados atualmente.

Os processos estabelecidos pelas gerações anteriores para este tipo de projetos e materiais muitas das vezes já não são aplicáveis e FIPGs com base em silicones RTV vão ganhando destaque nesta indústria. Por exemplo, silicones RTV são um dos pilares na vedação de compartimentos de baterias e painéis de acesso em carros elétricos.

Leia o artigo na íntegra aqui.

Vantagens “pós-cura” para elastómeros de silicone e adesivos

Utilizar o processo “pós-cura” para borrachas de silicone pode ser considerado um processo do passado, mas não o é!

Fabricantes de equipamentos originais (OEMs) têm vindo a descobrir que a pós-cura pode adicionar valor de utilidade a determinadas aplicações. Porém para determinar se este processo é a melhor opção, é importante entender o que acontece durante todo o processo, as vantagens que oferece e as principais práticas recomendadas.

Assim, o processo pós-cura oferece inúmeras vantagens para diversas aplicações como por exemplo a alteração das propriedades do material, remoção de subprodutos evitando a desgaseificação e redução de tempo do ciclo de moldagem.

Leia o artigo na íntegra aqui.

Sugestão de gestão de risco imediata para 300 produtos químicos perigosos

A ECHA publicou recentemente o quarto relatório no âmbito da sua Integrated Regulatory Strategy que demonstra progressos consideráveis na aceleração do ritmo a que as ações regulamentares são identificadas para substâncias que suscitam elevada preocupação.

Em 2021 foram finalizadas as avaliações de mais de 1900 substâncias, a maioria agrupadas com base na sua semelhança estrutural, equivalendo a mais 30% do que em 2020. Cerca de 300 dessas substâncias requerem medidas de gestão de risco imediatas, enquanto 800 não requerem medidas adicionais. As restantes 800 substâncias necessitam de mais dados, esperando-se que cerca de 350 passem para a gestão de riscos no futuro.

O relatório da ECHA destaca também um aumento acentuado de substâncias que necessitam de classificação e rotulagem harmonizadas (CLH), triplicando o número em relação a 2020.

Leia na íntegra aqui.

Guia para avaliação de status de adesivos em contacto com alimentos contendo hidrocarbonatos de óleo mineral

O grupo de trabalho Paper & Packaging Working da FEICA publicou recentemente um guia que pretende apoiar os produtores e utilizadores de adesivos para garantir que estes sejam seguros aquando a aplicação pretendida.

Este guia fornece esclarecimentos sobre a avaliação do risco de migração de MOH (hidrocarbonatos de óleo mineral) de adesivos e, onde a testagem é necessária, realiza a testagem e avalia os resultados. No final do documento está também disponível um esquema para ajudar os utilizadores a avaliar os adesivos conforme a aplicação pretendida.

Consulte o guia na íntegra aqui.

Adesivos sem solventes ganham popularidade

O crescente interesse e consciência em relação às questões ambientes está a impulsionar o aparecimento de novas tecnologias na indústria de adesivos.

Assim, os adesivos sem solventes estão a tornar-se cada vez mais populares, contribuindo para um futuro mais ecológico e seguro para o utilizador com um impacto ambiental reduzido. Mas o que é considerado um adesivo sem solventes?

Para que os adesivos sejam isentos de solventes, estes não devem conter mais de 5% de solventes. Portanto, diversas tecnologias têm sido desenvolvidas para reduzir ou eliminar o teor solvente dos sistemas como: colas sem solventes, adesivos hot melt e de alto teor de sólidos, bem como sistemas à base de água.

Indústrias como automóvel, mobiliário, embalagens, papel, têxteis e calçado já utilizam este tipo de soluções adesivas de baixo teor de solventes.

Leia artigo na íntegra aqui.

Workshop: Gestão de substâncias químicas com programa ZDHC

Realiza-se no próximo dia 6 de julho em São João da Madeira, o workshop “Gestão de substâncias químicas ZDHC (Zero Discharge of Hazardous Chemicals)”, promovido pelo CTCP – Centro Tecnológico do Calçado de Portugal.

Este workshop pretende dar a conhecer o programa ZDHC que visa eliminar o uso de produtos químicos perigosos em toda a cadeia de abastecimento. A implementação deste programa implica cumprir com as exigências da Lista de Substâncias Restritas no Fabrico (MSRL) e avaliar a descarga de produtos químicos perigosos em águas residuais.

Durante o workshop terá oportunidade de assistir a uma sessão sobre “Novos desenvolvimentos de adesivos em calçado”.

Inscrições gratuitas, mas obrigatórias aqui.